29 de ago de 2011

Discutindo PA

Resumindo PA

Gente,

Gostei muito dos breves comentários de vcs e para contribuir colei abaixo recortes de uma reportagem sobre PA e lanço a seguinte questão: estamos fazendo assim na Marcílio? A tecnologia digital está ajudando a mudar a metodologia? Vamos postando aqui o que pensamos disso?

Como devem ser os projetos de aprendizagem?

Segundo experiência com projetos de aprendizagem do CAP-UFRGS:
Alunos do CAP-UFRGS escolhem os temas que pretendem estudar, se organizam em grupos, pesquisam e têm o compromisso de comunicar aos colegas e publicar suas descobertas de forma a que outros possam aprender com sua produção.

A jornalista Cássia Borsero assim descreve o que viu por lá:
“Sob a orientação de um professor, sozinhos ou em pequenos grupos, eles então buscam em diversas fontes (bibliotecas, entrevistas com especialistas, etc.) e também na Internet as informações para escreverem seus trabalhos. A diferença é que os trabalhos escolares não ficam empoeirando em gavetas, mas se transformam em websites, que os alunos criam e desenvolvem. A publicação é feita pelos próprios alunos em um ambiente virtual criado especialmente para os projetos de investigação.”

A Profª Léa Fagundes diz:
“Os resultados do AMORA serviam como referência tanto para a metodologia de uso da Internet quanto para as novas definições das funções dos professores e as produções dos alunos. Nele delineamos uma metodologia social – a metodologia dos Projetos de Aprendizagem.”
É, portanto, um projeto de escola que produz e usa tecnologia para produzir e modificar propostas metodológicas. É um projeto de escola em que alunos e professores produzem novos conhecimentos e os compartilham usando, para isso, a tecnologia a que têm acesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário