29 de ago de 2011

Discutindo PA

Resumindo PA

Gente,

Gostei muito dos breves comentários de vcs e para contribuir colei abaixo recortes de uma reportagem sobre PA e lanço a seguinte questão: estamos fazendo assim na Marcílio? A tecnologia digital está ajudando a mudar a metodologia? Vamos postando aqui o que pensamos disso?

Como devem ser os projetos de aprendizagem?

Segundo experiência com projetos de aprendizagem do CAP-UFRGS:
Alunos do CAP-UFRGS escolhem os temas que pretendem estudar, se organizam em grupos, pesquisam e têm o compromisso de comunicar aos colegas e publicar suas descobertas de forma a que outros possam aprender com sua produção.

A jornalista Cássia Borsero assim descreve o que viu por lá:
“Sob a orientação de um professor, sozinhos ou em pequenos grupos, eles então buscam em diversas fontes (bibliotecas, entrevistas com especialistas, etc.) e também na Internet as informações para escreverem seus trabalhos. A diferença é que os trabalhos escolares não ficam empoeirando em gavetas, mas se transformam em websites, que os alunos criam e desenvolvem. A publicação é feita pelos próprios alunos em um ambiente virtual criado especialmente para os projetos de investigação.”

A Profª Léa Fagundes diz:
“Os resultados do AMORA serviam como referência tanto para a metodologia de uso da Internet quanto para as novas definições das funções dos professores e as produções dos alunos. Nele delineamos uma metodologia social – a metodologia dos Projetos de Aprendizagem.”
É, portanto, um projeto de escola que produz e usa tecnologia para produzir e modificar propostas metodológicas. É um projeto de escola em que alunos e professores produzem novos conhecimentos e os compartilham usando, para isso, a tecnologia a que têm acesso.

25 de ago de 2011

projetos de aprendizagem

O projeto de aprendizagem é uma ferramenta de aprendizagem que pode ser bem aproveitada se for bem elaborado e atrativo para o público alvo, pois, nossos alunos são bem curiosos e bastante críticos,portanto, tem que ser flexível.
Alzenir F. de Melo Inácio   

24 de ago de 2011

O Projeto De Aprendizagem nos mostra diferentes e inovadoras formas de ensinar e aprender, essa metodologia induz o aluno a pensar, pois a maioria dos alunos gostam de ser desafiados, e, os mesmos estando diante de situações- problema desafiadoras sentem a necessidade de solucioná-los.
E o professor diante de tudo isso, deve ser o mediador das discussões levantadas pelos alunos.
Paula Torres.

23 de ago de 2011

O LOCAL E O GLOBAL DO PROFESSOR E DO ALUNO NÃO SÃO OS MESMOS





 

Projetos de Aprendizagem

- Com base no texto, acredito que para caracterizar o Projeto de Aprendizagem precisa instigar o aluno para que possa pensar, elevar seu interesse as curiosidades, aumentando o espirito investigativo, aflorando a busca pela aprendizagem.
- Assim, o grande beneficio é a construção do conhecimento atraves:
> Interesse do aluno;
> Conteudos planejado;
> Investigação;
> flexibilidade;
> Parceria professor/aluno.

Érica Medeiros

Eletricidade


A eletricidade está presente a todo tempo ao nosso redor e até em nós mesmos. Na natureza a eletricidade pode ser observada no relâmpago, uma grande descarga elétrica produzida quando se forma uma enorme tensão entre duas regiões da atmosfera.

No corpo humano também observamos a eletricidade: impulsos elétricos do olho para o cérebro. Nas células da retina existem substâncias químicas que são sensíveis à luz, quando uma imagem se forma na retina estas substâncias produzem impulsos elétricos que são transmitidos ao cérebro.

O átomo: elétrons prótons e nêutrons

A matéria é formada de pequenas partículas, os átomos e estes são formados por partículas elementares, sendo as principais os prótons, os elétrons e os nêutrons. Os prótons e nêutrons são formados por quarks. Entender esta estrutura é o primeiro passo para entender a eletricidade no estudo da Física.

Eletrização, condutores e isolantes.

Chamamos de condutores os corpos onde as partículas portadoras de carga elétrica conseguem se mover sem dificuldade, os corpos onde isso não acontece chamamos de isolantes.

A eletrização é um fenômeno importante na eletricidade. Quando um corpo ganha elétrons dizemos que ele foi eletrizado negativamente, pois o número de elétrons no corpo é maior que o número de prótons no mesmo. E quando um corpo perde elétrons o número de prótons no corpo é maior que o de elétrons, então, dizemos que o corpo está positivamente eletrizado.

Eletrização por atrito
Na eletrização por atrito os corpos atritados ficam com cargas elétricas opostas, como por exemplo, o pedaço de flanela com cargas positivas e o bastão de vidro com cargas negativas.

Eletrização por contato

Na eletrização por contato os corpos ficam com a mesma distribuição superficial de cargas elétricas. Isto significa que se os corpos forem idênticos, eles terão a mesma carga elétrica.

Eletrização por indução

Dois corpos, A e B, sendo A positivamente eletrizado e B um corpo eletricamente neutro, são colocados próximos um do outro sem haver contato.

As cargas positivas de A atraem as cargas negativas de B. Se aterrarmos o corpo B, as cargas elétricas negativas da terra vão se deslocar para o corpo B. Retirando o condutor que aterra o corpo B e só depois afastar o corpo A. Observamos então que o corpo B ficou negativamente eletrizado.

Carga elétrica

No núcleo do átomo estão os prótons e os nêutrons, e girando em torno deste núcleo estão os elétrons. Um próton em presença de outro próton se repele, o mesmo ocorre com os elétrons, mas entre um próton e um elétron existe uma força de atração, como no exemplo do âmbar e da palha. Desta maneira, atribuímos ao próton e ao elétron uma propriedade física denominada carga elétrica.

Lei de Coulomb

Outra contribuição para a Eletricidade foi dada por Coulomb. Charles Augustin Coulomb desenvolveu uma teoria que chamamos hoje de Lei de Coulomb. Ele estudou a força de interação entre as partículas eletrizadas, sabemos hoje que as partículas de mesmo sinal se repelem e as de sinais opostos se atraem.

Tensão elétrica e difereça de potencial (ddp)

Considere um aparelho que mantenha uma falta de elétrons e uma de suas extremidades e na outra um excesso. Este aparelho é chamado gerador e pode ser uma pilha comum. A falta de elétrons em um pólo e o excesso em outro origina uma diferença de potencial (d.d.p.).

Corrente elétrica

Se um condutor é ligado aos pólos do gerador os elétrons do pólo negativo se movimentam ordenadamente para o pólo positivo, esse movimento ordenado dos elétrons é denominado corrente elétrica. Muitas vezes a corrente elétrica é confundida com o termo eletricidade.

O Efeito Joule

Quando um condutor é aquecido ao ser percorrido por uma corrente elétrica, ocorre uma transformação de Energia Elétrica em Energia Térmica. Este fenômeno é conhecido como Efeito Joule, em homenagem ao Físico Britânico James Prescott Joule (1818-1889).

Resistência Elétrica

A dificuldade que alguns materiais apresentam à passagem da corrente elétrica é expressa por uma grandeza física chamada resistência elétrica.

Resistor

Os resistores são dispositivos cujas principais funções são: dificultar a passagem da corrente elétrica e, transformar Energia Elétrica em Energia Térmica por Efeito Joule. Entendemos a dificuldade que os resistores apresentam à passagem da corrente elétrica como sendo resistência elétrica. O material mais comum na fabricação dos resistores é o carbono.

Associação de Resistores

Em nosso dia-a-dia utilizamos vários aparelhos elétricos onde são empregados circuitos com dois ou mais resistores. Em muitos destes circuitos, um único resistor deve ser percorrido por uma corrente elétrica maior que a suportada, e nestes casos utiliza-se uma associação de resistores. Em outras aplicações vários resistores são ligados um em seguida do outro para obter o circuito desejado, como é o caso das lâmpadas decorativas de natal.

A Primeira Lei de Ohm

A primeira Lei de Ohm afirma que, ao percorrer um resistor (R) a corrente elétrica (i) é diretamente proporcional à tensão (U).
U = R. i

Segunda Lei de Ohm

George Ohm realizou diversos experimentos envolvendo a eletricidade. Muitos destes experimentos estavam relacionados à resistência elétrica, e nestes, ele verificou que a resistência (R) de um resistor é diretamente proporcional ao comprimento (l) do resistor, inversamente proporcional à área da secção transversal (A) e depende do material do qual o resistor é feito. Esta relação é conhecida como a Segunda Lei de Ohm.

Energia Elétrica

A Energia Elétrica pode ser definida como a capacidade de trabalho de uma corrente elétrica. Como toda Energia é a propriedade de um sistema que permite a realização de trabalho. Ela é obtida através de várias formas. Logo, o que chamamos de “eletricidade” pode ser entendido como Energia Elétrica se no fenômeno descrito, a eletricidade realiza de trabalho por meio de cargas elétricas.


De: Luana Fontanelli
Data: 16 de agosto de 2011 10:42
Assunto: ELETRICIDADE



Luana Fontanelli nº17
3º A



Eletricidade

Antigamente as pessoas viviam e trabalhavam sem eletricidade. Há cerca de 100 anos não era utilizada a eletricidade. As atividades humanas estavam centralizadas na agricultura, onde se aplicava o trabalho humano e o animal. O mesmo se passava com outras profissões. A comunicação entre as pessoas era lenta, de voz a voz ou através de mensageiros a pé ou a cavalo ou, enfim, por barco. A deslocação das pessoas também era lenta e feita pelos mesmos meios.
A iluminação era natural ou feita com a queima de óleos, por exemplo, de baleia (o que originou um grande desbaste da população destes animais) ou, mais recentemente, queima de gases.
O aquecimento era feito com queima de lenha, assim como a cozedura dos alimentos. Os vestuários eram feitos manualmente.
A invenção do gerador elétrico veio alterar todo este modo de vida. Os principais fisicos foram: Galileu Galilei, Blaise Pascal, Isaac  Newton, Christiaan Huygens, Joule entre outros.
As principais dificuldades: carregamenteo muito lento, dificuldades ao enviar.
 

aluno: Raquel Bastos, idade: 17anos curso:3° ANO "A"
Escola: Marcilio Pontes dos Santos
 
Acrelandia, Acre 16 de Agosto de 2011.

Eletricidade

A eletricidade é muito importante na vida das pessoas, é ela quem move quase tudo que nos cerca. Há cerca de 100 anos não era utilizada a eletricidade. As atividades humanas estavam centralizadas na agricultura, onde se aplicava o trabalho humano e o animal. O mesmo se passava com outras profissões. A comunicação entre as pessoas era lenta, de voz a voz ou através de mensageiros a pé ou a cavalo ou, enfim, por barco. A deslocação das pessoas também era lenta e feita pelos mesmos meios.
A iluminação era natural ou feita com a queima de óleos, por exemplo, de baleia (o que fez algumas espécies entrarem em extinção) ou, mais recentemente, queima de gases.
O aquecimento era feito com queima de lenha, assim como a cozedura dos alimentos. Os vestuários eram feitos manualmente.
A invenção do gerador elétrico veio alterar todo este modo de vida. A invenção do telefone por Bell tornou a comunicação à distância praticamente instantânea. A invenção da luz elétrica por Edison melhorou a qualidade de vida e a possibilidade de trabalhar nos períodos noturnos. O motor eléctrico desenvolveu as indústrias e os transportes, o fonógrafo, o rádio e a televisão revolucionaram as comunicações.
Em geral, a electricidade revolucionou por completo o modo de vida humano em todos os aspectos, melhorando a qualidade de vida.

Principais Físicos e suas Descobertas

Os sete principais físicos que causaram maior impacto foram
:

1) Gravidade e física - Isaac Newton (segunda metade do século XVII)
A) Teoria heliocêntrica: os povos antigos acreditavam que o sol girava em torno da Terra. As religiões monoteístas, particularmente o catolicismo, transformaram isso em dogma, ao dar ao ser humano um lugar no centro do Universo. Por isso, a teoria proposta pelo astrônomo polonês Nicolau Copérnico, ao conseguir explicar a mecânica celeste de maneira mais racional, teve a força de um cataclisma filosófico, social e religioso, e que quase levou Galileu à fogueira, por apresentar provas científicas para a teoria. Depois disso, toda a ciência mudou, livrando-se da herança de Aristóteles para sempre.
B) Teoria da gravitação universal: proposta pela primeira vez pelo maior gênio científico de todos os tempos, o físico inglês Isaac Newton, representou uma solução teórica brilhante para o problema da atração entre massas, e explicou milhares de fenômenos naturais, particularmente na astronomia. Newton também inventou toda uma nova área da matemática para descrever fenômenos físicos dinâmicos, o cálculo diferencial e integral; revolucionando para sempre as ciências da natureza.

2) Átomo - Ernest Rutherford e Niels Bohr (Em 1896 foi descoberta a emanação espontânea de energia de materiais radiativos, por Henri Bercquerel, mas apenas 10 anos depois Einstein apresentou sua fórmula (E = mc²), compreendendo – se a verdadeira relação entre matéria e energia e a verdadeira fonte de luz e calor do Sol. Com esta teoria Einstein estava propondo que tanto a massa como a energia são destrutíveis, contradizendo a Lei da Conservação da energia.) Estrutura do átomo: átomo é uma palavra grega que significa "algo que não pode ser dividido".

3) Relatividade - Albert Einstein (Em 1905 ele publicou um total de 5 ensaios sobre temas inteiramente diversos. Três deles estavam entre os maiores da física. O terceiro ensaio continha a teoria especial da relatividade, acrescentando o espaço – tempo como a Quarta dimensão do universo.


4) Big-Bang - Edwin Hubble Big-Bang: (Em 1927, combinando os estudos anteriores sobre o aspecto luminoso, Hubble descobriu que a mudança para o vermelho das galáxias em recessão aumenta proporcionalmente à distância com relação à Terra. Em outras palavras, o universo está se expandindo e com as estrelas mais distantes se movendo mais rápido.A maioria dos estudiosos concorda que o tempo zero ocorreu cerca de 15 bilhões de anos. Em 1927, depois de tomar conhecimento sobre a teoria da expansão do universo, Georges Edward Lemaitre apresentou a teoria que hoje é generalizadamente aceita pelos astrônomos e especialistas.

5) Evolução - Charles Darwin (No ano de1859, na certeza de ter a encontrado a resposta aos seus questionamentos, ele escreveu o livro: A Origem das Espécies.) Teoria da evolução: Até a publicação do pioneiro estudo do naturalista inglês Charles Darwin no século XIX, existiam muitas teorias que procuravam explicar, de forma insatisfatória, a diversidade das espécies vivas no planeta e o fato evidente de que algumas descendiam de outras. Darwin propôs, brilhantemente, o mecanismo para a evolução, através da teoria da seleção natural, ou da adaptação seletiva, pela qual pequenas mudanças nos organismos vivos afetam sua sobrevivência em relação a mudanças ambientais, e que os mais aptos conseguem se reproduzir em maior quantidade. Constitui, até hoje, o embasamento que tudo explica, na biologia.

6) Célula e genética - Walther Flemming e Gregor Mendell Em 1879, Walther Flemming conseguiu identificar um material filiforme no núcleo das células Código genético: a descoberta da estrutura e da função do DNA e do RNA na codificação genética e nos mecanismos da herança e das funções celulares é um dos mais espetaculares avanços científicos de todos os tempos, tendo revolucionado profundamente a biologia e a medicina.


7) DNA - Francis Crick e James Watson Em 1869, o bioquímico suíço Friedtich Mieschner aventou pela primeira vez que todos os núcleos celulares provavelmente possuíram uma química especifica.



OBS:
Houve Entendimento e Facilidade, mas ao mesmo tempo um pouco de dificuldade, pois os Ucas são muito lentos.

Perfil:
Alessandra Silva de Souza
17 anos
Curso o 3° Ano


Acrelândia - 16/08/2011

Escola E. E. M. Prof° Marcílio Pontes dos Santos

Eletricidade

O estudo da física está relacionado à várias situações da nossa vida. Desde a  Grécia Antiga o homem procura entender o funcionamento das coisas e buscou na ciência estas explicações. Hoje em dia, a física moderna atua em vários ramos da indústria, de tecnologia, de geração de energia entre outros.

 480 a.C. - O grego Leucipo chega a conclusão de que a matéria de todos os corpos é composta por partículas microscópicas chamadas de átomos.
260 a.C. - O grego Arquimedes descobre que os corpos flutuam, pois deslocam um pouco de líquido para os lados.
1269 - O francês Pèlerin de Maricourt descobre o funcionamento dos dois pólos magnéticos de um imã.
1589 - O Galileu Galilei, cientista italiano,  chega a conclusão de que todos os corpos caem numa mesma velocidade independente de seu peso. É o princípio da física moderna e da lei de queda livre dos corpos.
1648 - Blaise Pascal faz importantes pesquisas sobre a pressão gerada pelo peso dos gases e da água.
1666 - O pesquisador inglês Isaac Newton chega a conclusão que a luz é formada pela junção de várias cores.
1678 - O físico holandês Christiaan Huygens é o primeiro a defender a idéia de que a luz se propaga como se fosse uma onda.
1687 - O físico Isaac Newton publica Princípios Matemáticos da Filosofia Natural. Neste livro, Newton define as principais leis da mecânica e demonstra que os corpos se atraem pela força de gravidade.
1752 - O pesquisador norte-americano Benjamim Franklin divulga suas pesquisas sobre raios, demonstrando que existem dois tipos de cargas elétricas, a negativa e a positiva.
1800 - O astrônomo inglês William Herschel faz uma importante descoberta sobre o Sol. O astro emite raios infravermelhos.
1822 - O matemático francês Jean-Baptiste Fourier desenvolve várias fórmulas sobre o fluxo de calor.
1847 - O físico Joule desenvolve a Primeira Lei da Termodinâmica, comprovando que a energia não pode ser criada, nem destruída.
1859 - O físico inglês James Clerk Maxwell  desenvolve a Teoria Cinética dos Gases, demonstra como calcular a velocidade dos átomos de um gás.
1865 - O pesquisador inglês James Clerk Maxwell descobre a força eletromagnética, estudando a ação da energia elétrica e da magnética.
1888 - O cientista alemão Heinrich Hertz produz em laboratório as primeiras ondas de rádio.
1895 - Pesquisas do cientista alemão Wilheim Konrad Röntgen mostra a existência dos raios X.
1900 -  O cientista alemão Max Planck faz pesquisas importantes na campo da Física Quântica. Estes estudos serviram de base para o desenvolvimento da Teoria da Relatividade.
1905 - O cientista alemão Albert Einstein  cria a Teoria da Relatividade, onde conclui que o tempo não é absoluto.
1911 -  O físico australiano Ernest Rutherford  observa que quase toda a massa de um átomo se concentra em seu núcleo que é muito duro.
1932 - O físico inglês James Chadwick  descobre a existência o nêutron, uma das partículas que forma o núcleo do átomo junto com o próton.
1939 - Os físico-químicos alemães Otto Hahn e Lise Meitner  realizam experiência onde conseguem fazer a fissão do núcleo do urânio, partindo seu núcleo.
1975 - O inglês Stephen Hawking  conclui que um buraco negro pode evaporar, perdendo uma pequena quantidade de massa.
1999 - A física dinamarquesa Lene Vestergaard, consegue reduzir a velocidade da luz, fazendo com que esta ultrapasse uma matéria conhecida como condensado de Bose-Einsten. A velocidade da luz é reduzida em 18 milhões de vezes.
2000 - Cientistas do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares comprovam que é possível tirar partículas subatômicas, os quarks, dos prótons e nêutrons. Está importante ciência está dividida em várias áreas : mecânica, termologia, óptica, ondas, eletricidade, eletrodinâmica, cinemática e física nuclear.
A Física atua em parceria com outras áreas da ciência como, por exemplo, a matemática e a química. Muitos fenômenos físicos só podem ser explicados através de fórmulas matemáticas ou de reações químicas.
A física estuda a natureza. Entretanto, outras ciências também o fazem: a Química, a Biologia, a Geologia, a Economia (ainda que seja a natureza humana), etc. Como definir a área de atuação de cada uma delas? Esta é uma pergunta difícil, sem resposta consensual. Ainda mais quando áreas interdisciplinares aparecem aos montes: Físico-Química, Biofísica, Geofísica, Econofísica, etc.
 Alguns dizem que físicos estão interessados em determinar a natureza do espaço, do tempo, da matéria, da energia e das suas interações. Esta definição excluiria certas áreas mais novas da física que trabalham com a biologia, por exemplo.

 Outros dizem que Física é a única ciência fundamental e que estas divisões são artificiais, ainda que tenham utilidade prática. Seu argumento é simples: a Física descreve a dinâmica e configuração das partículas fundamentais do universo. O universo é tudo que existe e é composto destas partículas. Então todos os fenômenos, eventualmente abordados em outras ciências, poderiam ser explicados em termos da física destas partículas. Seria como dizer que todos os resultados das outras ciências podem ser derivados em bases físicas. Isso já contece com explicações de fenômenos antes demonstrados pela Química e hoje explicados pela Física (Veja Química Quântica). Entretanto, ainda não é muito fácil explicar a grande maioria dos fenômenos de outros ramos da ciência, pois isto envolve campos ainda não explorados e uma matemática muito elaborada.
 Com base nisso, alguns chegam a sugerir que até mesmo o cérebro um dia poderá ser descrito por uma equação ou um conjunto de equações matemáticas (muito provavelmente envolvendo muitos argumentos de probabilidade).
 Há os que argumentam que as divisões da ciência têm origem social e histórica e que definições de física são forjadas para tentar reunir todas as pessoas que são aceitas como físicos pela sociedade.

Talvez quem esteja certo seja quem acredite na máxima:

Físicos são pessoas diferentes, em lugares diferentes, fazendo coisas diferentes.


Divisões

Como outras ciências, a Física é dividida de acordo com diversos critérios. Em primeiro lugar há uma divisão fundamental entre física teórica, física experimental e física aplicada. (Os dois primeiros ramos se reúnem sob a denominação pesquisa básica.)

* A física teórica procura definir novas teorias que condensem o conhecimento advindo das experiências; também vai procurar formular as perguntas e os experimentos que permitam expandir o conhecimento.
* A física experimental conduz experimentos capazes de validar ou não teorias científicas, ou mesmo corrigir aspectos defeituosos destas teorias.
* A física aplicada trata do uso das teorias físicas na vida cotidiana.

Uma outra divisão pode ser feita pela magnitude do objeto em análise. A física quântica trata do universo do muito pequeno, dos átomos e das partículas que compõem os átomos; a física clássica trata dos objetos que encontramos no nosso dia-a-dia; e a física relativística trata de situações que envolvem grandes quantidades de matéria e energia.
 Mas a divisão mais tradicional é aquela feita de acordo com as propriedades mais estudadas nos fenômenos. Daí temos a Mecânica, quando se estudam objetos a partir de seu movimento ou ausência de movimento, e também as condições que provocam esse movimento; a Termodinâmica, quando se estudam o (calor), o trabalho, as propriedades das substâncias, os processos que as envolvem e as transformações de uma forma de energia em outra; o Electromagnetismo quando se analisam as propriedades elétricas, aquelas que existem em função do fluxo de elétrons nos corpos; a Ondulatória, que estuda a propagação de energia pelo espaço; a Óptica, que estuda os objetos a partir de suas impressões visuais; a Acústica, que estuda os objetos a partir das impressões sonoras; e mais algumas outras divisões menores.

Silmar Junior

Eletricidade

A eletricidade é um fenômeno físico originado por cargas elétricas estáticas ou em movimento, e por sua interação. Quando uma carga se encontra em repouso, produz forças sobre outras situadas à sua volta. Se a carga se desloca, produz também campos magnéticos.

Há dois tipos de cargas elétricas: positivas e negativas. As cargas de nome igual (mesmo sinal) se repelem e as de nomes distintos (sinais diferentes) se atraem.

A eletricidade se origina da interação de certos tipos de partículas sub-atômicas. A partícula mais leve que leva carga elétrica é o elétron, que -- assim como a partícula de carga elétrica inversa à do elétron, o próton, transporta a unidade
Eletricidade é a passagem de elétrons em um condutor. Bons condutores são, na grande maioria, da família dos metais: ouro, prata e alumínio, assim como alguns novos materiais, de propriedades físicas alteradas, que conduzem energia com perda mínima, denominados supercondutores. Já, a porcelana, o plástico, o vidro e a borracha são bons isolantes. Isolantes são materiais que não permitem o fluxo da eletricidade.



Duvidas em:
    * Campo elétrico: Efeito produzido por uma carga o qual pode exercer força sobre outras partículas carregadas.
    * Potencial elétrico: Capacidade de um campo eléctrico de realizar trabalho. No SI (Sistema Internacional de Unidades), é medido em volt (V).
    * Corrente elétrica: Quantidade de carga que ultrapassa determinada secção em um dado intervalo de tempo. No SI, é medido em ampère (A).
    * Potência elétrica: Quantidade de energia convertida em um dado intervalo de tempo.
    * Carga elétrica: Grandeza proveniente dos níveis subatómicos.

A Lei de Ohm descreve a relação entre a intensidade e a tensão em uma corrente elétrica: a diferença de potencial elétrico é diretamente proporcional à intensidade de corrente e à resistência elétrica. A Lei de Ohm é expressa matematicamente assim:
U=R . I

Onde:

    * U = Diferença de potencial elétrico
    * I = Corrente elétrica
    * R = Resistência


evellyn cristine 

Eletricidade

Eletricidade

A
eletricidade se origina da interação de certos tipos de partículas sub-atômicas. A partícula mais leve que leva carga elétrica é o elétron, que -- assim como a partícula de carga elétrica inversa à do elétron, o próton, transporta a unidade fundamental de carga.
No corpo humano também observamos a eletricidade: impulsos elétricos do olho para o cérebro. Nas células da retina existem substâncias químicas que são sensíveis à luz, quando uma imagem se forma na retina estas substâncias produzem impulsos elétricos que são transmitidos ao cérebro.

Dentres os fisicos se destacam Tales de Mileto que observou a reação de uma resina ao  ser atritada à um pano ou pele de animal Benjamin Franklin inventor do o inventor do para-raios, teorizou que as cargas elétricas eram um fluido elétrico que podia ser transferido entre os corpos.
  • Edmilson de Oliveira Freire N° 09, 16 anos, 3°ano "A".
  • Houve facilidade na efetuação da pesquisa e do trabalho, assim como no uso do computador.
  • Progama: navegador web

Eletricidade


A eletricidade é um fenômeno físico originado por cargas elétricas estáticas ou em movimento, e por sua interação. Quando uma carga se encontra em repouso, produz forças sobre outras situadas à sua volta. Se a carga se desloca, produz também campos magnéticos.
Há dois tipos de cargas elétricas: positivas e negativas. As cargas de nome igual  se repelem e as de nomes distintos se atraem.
Chama-se corrente elétrica o fluxo ordenado de elétrons em uma determinada seção. A corrente contínua tem um fluxo constante, enquanto a corrente alternada tem um fluxo de média zero, ainda que não tenha valor nulo todo o tempo. Esta definição de corrente alternada implica que o fluxo de elétrons muda de direção continuamente.
O fluxo de cargas elétricas pode gerar-se em um condutor, mas não existe nos isolantes. Alguns dispositivos elétricos que usam estas características elétricas nos materiais se denominam dispositivos eletrônicos.
A Lei de Ohm descreve a relação entre a intensidade e a tensão em uma corrente elétrica: a diferença de potencial elétrico é diretamente proporcional à intensidade de corrente e à resistência elétrica.
Eletricidade é a passagem de elétrons em um condutor. Bons condutores são, na grande maioria, da família dos metais: ouro, prata e alumínio. Já, a porcelana, o plástico, o vidro e a borracha são bons isolantes. Isolantes são materiais que não permitem o fluxo da eletricidade.

Charles Augustin de Coulomb

Em sua homenagem, deu-se seu nome à unidade de carga elétrica, o coulomb.
Engenheiro de formação, ele foi principalmente físico. Publicou 7 tratados sobre a Eletricidade e o Magnetismo, e outros sobre os fenômenos de torção, o atrito entre sólidos etc.



Eduardo Cassanelli      3º A   16 anos.
Tive facilidade em criar meu texto.

22 de ago de 2011

Projetos de Aprendizagem

Projetos de Aprendizagem


O projeto de Aprendizagem deve ser construído levando em consideração, também, os conhecimentos dos alunos, isso faz com eles sejam instigados a pensarem naquilo que lhes interessa, nas curiosidades que têm e nos aspectos da realidade que os intrigam, desafiam ou confundem; em nutrir, e em alguns casos resgatar, a curiosidade e o espírito investigativo que existe em cada um deles e, ainda mais, implica em aproveitar estas curiosidades como fios condutores do trabalho em sala de aula e dos projetos que eles desenvolverão.

Assim, um PA resulta em conhecimentos que se afastam do senso comum e se aproximam dos conhecimentos cientificamente validados. Trabalhar desta forma é, também, ajudar os alunos a trilhar um caminho na direção do que, mais adiante, será chamado “trabalho científico” ou pesquisa científica.


Questões sobre projetos de aprendizagem

Gente,
Fiquei muito feliz com a nossa videoconferência!!! Vcs estão de parabéns! Bom, mas para ampliarmos a discussão sobre PA combinamos de postar questões aqui sobre os textos. A partir do último texto, que começamos a discutir ainda há pouco, como podemos caracterizar o projeto de aprendizagem? O que vcs consideram o grande benefício dessa metodologia?
Insiram seus comentários e , por favor, não se acanhem em comentar as respostas dos colegas, isso são trocas colaborativas.




19 de ago de 2011

Grupo 4 - Fazer perguntas

Mapa conceitual texto Roteiro para acompanhar projetos de aprendizagem




Olá Gleice,
Aí está o nosso esquema. Não sabemos se está à altura, caso não tentaremos melhorá-lo.


18 de ago de 2011

Trabalho Guedes e Paula


Olá cara professora, não sabemos se era realmente assim, caso não seja estamos dispostos a fazer as adequações.

Um abraço a todos.

Guedes e Paula

16 de ago de 2011

Aos Professores

* Dedicado a todos os colegas Professores

Gosto de ser Professora.
Apesar de tudo,
Apesar de todos foi a profissão que escolhi e que me orgulho de ter.
Gosto de ensinar e aprender e
É neste devir constante, nesta relação permanente, que está a magia desta profissão (que tem vindo ser tão desrespeitada pela sociedade em geral e pelos governos em particular).
E continuo a sorrir, a cada dia que chega, a cada semana que torna a cada ano que (nunca) se repete, apesar do cansaço e do stress que vão ficando acumulados com o tempo que vai passando.
As razões deste Sorrir?
São três.
A Primeira;
A Única;
E Última, são os alunos.
Os meus alunos.
Sois, definitivamente, a razão do meu sorrir!!!

Ser Professor é um desafio.
À vontade e à motivação.

Ser Professor é acreditar.
Na força dos jovens e nas suas capacidades.

Ser Professor é querer.
Ajudar na formação e educação dos jovens de Hoje mas Homens de Amanhã.

Ser Professor é ser amigo.
Que ajuda incondicionalmente mas que critica construtivamente quando há erro.

Ser Professor é ser bombeiro.
Do fogo cruzado dos afectos e das emoções que Todos condiciona sem excepção.

Ser Professor é ouvir.
O silêncio de um olhar,
O barulho de uma lágrima,
A alegria de um sorriso ou
O calor de um abraço.

Ser Professor é observar.
Perscrutar atitudes,
Ler nas entrelinhas,
Olhar e ver para além do que os olhos alcançam.

Ser Professor é estar.
Disponível para um sorriso e
Estendendo a mão e dizer “estou aqui”;

Ser Professor é construir e reconstruir.
Construir alicerces para a vida e reconstruir os caminhos perdidos.

Ser Professor é Ser.
Apenas isso.
É o que tento.
Todos os dias.
Um de cada vez.
Ensinando e aprendendo;
Sorrindo;
Desafiando;
Acreditando;
Querendo;
Dando a mão;
Apagando fogos;
Ouvindo;
Abraçando;
Observando;
Estando;
Construindo e reconstruindo;
Sendo.
Eu própria.

Sempre!!!!

Postado por: Denice Ana

15 de ago de 2011

Arregaçando as mangas!!!

Na noite desta terça-feira dia 15 os professores da Escola Marcilio Pontes dos Santos - Acrelândia, reuniram-se para cumprir com as suas responsabilidades em dar segmento ao curso de formação do Projeto UCA. Os professores consolidaram idéias e colocaram em dias as Atividades Propostas pela formadora Professora Gleice.
Um caloroso abraço!!!
Por: Roberval, Kênia, Alzenir, Érica e Denice(que estava fotografando).

3 de ago de 2011

o inglês dia-a-dia do brasileiro

Para Gleice: no 1º semestre desse ano começamos a utilizar o nosso UCA; foi  um processo de ensaio.visitamos muito o site Inglês no Supermercado e produzimos textos a partir de d
embalagens e os textos foram postados nos blogs .Creio que no 2º semestre praticaremos com mais veracidade.

2 de ago de 2011

Trabalhos do simpósio UFAC

Olá gente!
Vejam os trabalhos que foram inscritos, advinhem qual foi a escola que mais trabalhos apresentou? A Marcílio Pontes, é claro!!!!! 


1.       O impacto das tecnologias digitais na formação continuada do professor

Lucilene Acácio – IFAC
Lucilene Amorim – NTE RBR

2.       Análise das questões técnicas na formação continuada do ProUCA

Ana Cristina da Silva Farias (SEE/NTE-AC)
José RarismarBezerra (SEE/NTE-AC)
Salete Maria Chalub Bandeira (UFAC-AC)

3.       Gestão do Projeto UCA no Acre: caminhos trilhados, histórias em construção

Gleice Maria de Oliveira Moreira (SEE/NTE-AC)
Maria Naderge do Nascimento (SEE/NTE-AC)
4.       A leitura e a Produção Textual com Blog na escola  Marcílio Pontes dos Santos

Clevilson de Oliveira (Escola Marcílio Pontes)

5.       Blogando em Língua Portuguesa
Denice Ana de Almeida Marques (Escola Marcílio Pontes)

6.       Planilha Eletrônica na Vida Prática

Paulo José Santos Pereira (Escola Heloisa Mourão Marques)

7.       O impacto do uso das TIC no processo de ensino e aprendizagem na Escola Barão do Rio Branco em Cruzeiro do Sul - Acre

Francisca de Magalhães Melo (NTE-CZS)
Maria das Graças Souza de Oliveira (NTE-CZS)

8.       O Avanço das Políticas Públicas de Inclusão Digital: O Projeto Uca No Acre

Maria do Carmo de Lira Silva (SEE/NTE-AC)
9.       O Professor e o desafio do uso das tecnologias de informação e comunicação na formação continuada

Sandra Maria de Lima (SEE/NTE-AC)
10. Informática como instrumento de aprendizagem: a formação e atuação do professor para a inserção das tecnologias no currículo escolar

Graça Oliveira (NTE-CZS)
Francisca de Magalhães Melo (NTE-CZS)

11.  O UCA e a Aprendizagem

Carlos Augusto Andrade Barbosa (Escola Estadual Rural Santigado Dantas)

12. As transformações pedagógicas com a implantação do projeto UCA no Colégio de Aplicação

Eliete Alves de Lima e Salete Chalub Bandeira





Posters:

  • O Desafio do UCA na Escola Marcílio Pontes: Articulando tecnologias em favor da Aprendizagem (Eudes Caetano e Paula Santos);
  • A formação continuada para o uso das TIC em Acrelândia-AC (José Francisco Cordovil);
  • Formação continuada no Programa Ensinomédio.ac  (Gleice Maria de Oliveira Moreira);
  • Conquistas e desafios do Proinfo no Acre (Rosa Braga);
  • Serafim Digital (Lúcia Melo);
  • Pintando o 7 com o UCA na Santiago Dantas (Macenilda);
  • Estudando matemática com tecnologias digitais (Luana Melo);
  • Experiências do UCA na escola Euclides Feitosa Cavalcante (Rosilene Onofre);
  • Aprender e ensinar com tecnologias (Maria Eliana Nobre da Costa );
  • Projeto UCA na Escola Muncipal Mariana de Oliveira (Vômea /Acioly).